No 7859 Ano 32   © 2019   6a-feira 20set2019
nanoJORNAL para Tablets & smartphones

Líder do governo, alvo
de ação da Polícia Federal.

O presidente do Senado, Davi Alcolumbre, questionará junto ao Supremo Tribunal Federal (STF) a ação da Polícia Federal (PF) ocorrida na manhã de ontem, na Casa. A PF cumpriu mandados de busca e apreensão no gabinete do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE) e no gabinete do filho dele, o deputado federal Fernando Bezerra Coelho Filho (DEM-PE). A ação foi autorizada pelo ministro do Supremo Roberto Barroso. O senador e o deputado teriam recebido R$ 5,538 milhões em vantagens indevidas repassadas por quatro empreiteiras, segundo a PF. A defesa de líder do governo diz que ação da PF é retaliação ministro Sérgio Moro, Justiça.

O BRASIL E O MUNDO HOJE
Lillie Persson e Pia Sundhage, da seleção feminina: Marta está de volta na lista.

foto Bruno Egger / MoWA Press / Divulgação





Barroso: "Só faço o que é certo, justo e legítimo". Contra as críticas à autorização para a PF cumprir mandados de busca e apreensão em endereços do líder do governo no Senado, Fernando Bezerra Coelho (MDB-PE), o ministro do Supremo Luís Roberto Barro disse que sua decisão foi "técnica e republicana, baseada em relevante quantidade de indícios de prática de delitos". De acordo com o ministro, "só faço o que é certo, justo e legítimo".

Previdência: relator acata benefício a servidores. Em novo parecer, apresentado ontem na Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) do Senado, o relator da reforma da Previdência, Tasso Jereissati (PSDB-CE), acatou uma das 77 emendas apresentadas. A emenda incorporada ao texto derruba trecho que obrigava servidores que entraram antes de 2003 a contribuírem por 35 anos, no caso dos homens, e 30 das mulheres, para ter direito à totalidade de gratificação por desempenho. Após a leitura do novo parecer, a presidente da CCJ no Senado, Simone Tebet (MDB-MS), deu vista coletiva e anunciou que a discussão e votação do parecer acontecerá na próxima 3a-feira (24).

Índices / Mercado

MOEDAS
            Compra  Venda
Dólar
Comercial   4,1617  4,1623
PTax        4,1387  4,1393

OURO
R$/grama       BM&F 199,35

BOLSAS
S Paulo  (Bovespa)  -0,18%
S Paulo  (IBx)      -0,08%
S Paulo  (IBx-50)   -0,29%

Poupança antiga    0,5000%
Poupança nova      0,3434%



Mercados oscilam Oscilações bruscas do mercado acionário afetaram ontem não só a Bolsa de S Paulo (B3) como o mercado de câmbio. Essas oscilações resultaram das oportunidades para os investidores com o juro baixo no Brasil e um ambiente no exterior nada favorável aos emergentes. Houve queda em setores grande liquidez, caso dos bancos e de empresas de commodities. Com isso, o índice Bovespa fechou ontem em queda de 0,18%, a 104.339 pontos. Por causa de nova intervenção do Federal Reserve (Fed), dos EUA, para segurar a alta das taxas de juros, o dólar comercial fechou em alta de 1,43%, a 4,1623.

Ministro anuncia fundo do BID para Amazônia O ministro Ricardo Salles, Meio Ambiente, anunciou ontem que o Banco Interamericano de Desenvolvimento (BID) criará um novo fundo de investimentos para a Amazônia. O anúncio foi feito após reunião, em Washington, com o presidente do banco, Luis Alberto Moreno. O ministro disse que a estrutura do mecanismo ainda está sendo estudada e não deu detalhes, como quais países da região contribuirão com o dinheiro e quais serão os valores investidos. O BID disse que, por enquanto, não há anúncio a ser feito.

Irã ameaça EUA com "guerra total" O ministro iraniano dos Negócios Estrangeiros, Javad Zarif, lançou um aviso aos EUA e à Arábia Saudita, antes de partir para Nova York, EUA, à Assembleia Geral da ONU. Ele afirmou que, em caso de ataque, o Irã está preparado para a "guerra total". No Twitter, Zarif alertou ainda para os aliados que alegadamente tentam enganar Donald Trump e dar início a uma guerra, quando ainda não conseguiram por fim ao conflito que assola o Iêmen há quatro anos. Em Abu Dhabi, o secretário de Estado norte-americano, Mike Pompeo, reiterou as acusações ao Irã.

E MAIS:
Cinema // Rambo revive.
   
O tempo passou para Rambo (Sylvester Stallone), agora ele vive recluso e trabalha em um rancho que fica na fronteira entre os Estados Unidos e o México. Sua vida antiga marcada por lutas violentas, mas quase sempre vitoriosas, ficou no passado. No entanto, quando a filha de um amigo é sequestrada, Rambo não consegue controlar seu ímpeto por justiça e resolve enfrentar um dos mais perigosos cartéis do México. // Rambo: Até o Fim (Rambo: Last Blood) / Direção: Adrian Grunberg / EUA, 2019 / Duração: 100 minutos / Gênero: Ação / Classificação: 18 anos.

Jornaldodia para tablets & smartphones
© 2019   http://www.jornaldodia.com.br>www.jornaldodia.com.br