No 7384 Ano 31   © 2017   6a-feira 22set2017
nanoJORNAL para Tablets & smartphones

Funaro aponta
propina para Temer

Em depoimento, ontem, o operador Lúcio Funaro afirmou "ter certeza" de que o presidente Michel Temer recebia parte da propina no esquema na Caixa Econômica Federal, que envolvia políticos do PMDB. "[Funaro disse] que sabe que [o ex-deputado] Eduardo Cunha redistribuía propina a Temer com '110% de certeza'", diz o relatório. Quem administrava a propina, segundo Funaro, era José Yunes, ex-assessor de Temer, e o amigo coronel Lima. Nota de Temer rebate as afirmações de Funaro. Todos imóveis do presidente Michel Temer foram comprados de forma lícita e estão declarados à Receita Federal", afirma o comunicado.

O BRASIL E O MUNDO HOJE
Presidente Trump, EUA: sanções a quem negociar com a Coreia do Norte.

foto Facebook / White House





Denúncia contra Temer vai à Câmara Formalmente, a 2ª denúncia contra o presidente Michel Temer foi entregue ontem pelo Supremo Tribunal Federal (STF) à Câmara. A remessa aconteceu no mesmo dia em que a Corte rejeitou, por 10 votos a 1, suspender o andamento da denúncia, pedido da defesa de Temer. Apenas o ministro Gilmar Mendes se posicionou contra. A nova denúncia - por organização criminosa e obstrução de Justiça - terá, na Câmara, o mesmo rito de tramitação da 1ª acusação apresentada por Rodrigo Janot em jun2017.

Trabalho: mais 35,4 mil vagas. Pelo 5º mês seguido, em agosto o mercado formal de trabalho teve resultado positivo, segundo o Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged), do Ministério do Trabalho. Foram criados 35,4 mil empregos - em ago2016, foram fechadas 33.953 vagas. O saldo do mês passado é o maior desde ago2014. No acumulado entre janeiro e agosto deste ano, o País gerou 163.417 postos de trabalho. As contratações foram puxadas pelos setores de serviços (23,2 mil), indústria (12,8 mil), comércio (10,7 mil), com desempenho positivo em todas as regiões.

Índices / Mercado

MOEDAS
            Compra  Venda
Dólar
Comercial   3,1422  3,1428
PTax        3,1341  3,1347

OURO
R$/grama       BM&F 131,70

BOLSAS
S Paulo  (Bovespa)  -0,53%
S Paulo  (IBx)      -0,54%
S Paulo  (IBx-50)   -0,51%

Poupança antiga    0,5000%
Poupança nova      0,4690%



Joesley e Wesley, indiciados por manipulação de mercado. Acusados por manipulação de mercado e uso de informação privilegiada, os irmãos Joesley e Wesley Batista, da JBS, foram indiciados ontem pela Polícia Federal. Os dois já estão presos. A investigação é sobre a venda de ações da JBS às vésperas da delação na qual fez acusações do presidente Temer. A JBS fez operações no mercado de câmbio e ações entre abril e 17mai17, data de divulgação de informações sobre o acordo de colaboração premiada dos executivos da J&F. No dia seguinte, o dólar disparou 8%.

Dias de vibração no Rock in Rio Nesta semana final do Rock in Rio, o festival recebeu ontem Aerosmith, Def Leppard e Alice Cooper. Alice Cooper fez 'teatro de terror' no Palco Sunset: o veterano, de 69 anos, fez performance teatral sem descuidar da música. Sobre se seria a última apresentação no Brasil do Aerosmith, Joe Perry disse que, no ano passado, ele também pensou que seria a última. Nestes quatro últimos dias, entre as atrações estão Bon Jovi, The Who, Guns N'Roses e Red Hot Chili Peppers, além os nacionais Scalene, Ney Matogrosso, Capital Inicial e Titãs.

EUA endurecem sanções à Coreia do Norte Depois de seus discursos duros e belicistas, o presidente dos EUA, Donald Trump, assinou decretos que endurecem ainda mais as sanções contra a Coreia do Norte. A partir de agora, indivíduos ou empresas que façam negócios com a Coreia do Norte serão sancionados pelos EUA. O Brasil alinhou-se aos EUA [ver ECONOMIA]. Pyongyang reagiu às críticas de Trump ao líder norte-coreano na Assembleia Geral da ONU, em Nova York. O ministro dos Negócios Estrangeiros norte-coreano, Ri Yong Ho, comparou as ameaças às de um cão "que ladra mas não morde".

E MAIS:
Cinema // Separação confusa e divertida.
   
Noeli (Camila Morgado) é roubada do altar por Júlio (Murilo Benício). Levam uma vida humilde, até que ficam ricos depois de criar um molho de tomate que se torna sucesso nacional. Mas a rotina distancia o casal e eles se separam. Para defender o patrimônio, cada um tenta achar o melhor advogado para si, o que gera um processo de divórcio cheio de confusões - no que alguns críticos classificaram de "dramédia", mistura de drama com comédia. // Divórcio / Direção: Pedro Amorim / Brasil, 2017 / Duração: 110 minutos / Gênero: Comédia / Classificação: 12 anos.

Jornaldodia nanoJornal para tablets & smartphones
© 2016   http://www.jornaldodia.com.br>Jornaldodia / Brasil