Semanal / No 1088   © 2018   Edição 21/27set18
[POLÍTICA]
[CLÁSSICO]
[ROMANCE]

POLÍTICA
 
Comendo pelas bordas.

Levitsky e Ziblatt são dois conceituados professores de Harvard

   
Democracias tradicionais entram em colapso? Essa é a questão que Steven Levitsky e Daniel Ziblatt — dois conceituados professores de Harvard — respondem ao discutir o modo como a eleição de Donald Trump se tornou possível. Para isso comparam o caso de Trump com exemplos históricos de rompimento da democracia nos últimos cem anos: da ascensão de Hitler e Mussolini nos anos 1930 à atual onda populista de extrema-direita na Europa, passando pelas ditaduras militares da América Latina dos anos 1970. E alertam: a democracia atualmente não termina com uma ruptura violenta nos moldes de uma revolução ou de um golpe militar; agora, a escalada do autoritarismo se dá com o enfraquecimento lento e constante de instituições críticas — como o judiciário e a imprensa — e a erosão gradual de normas políticas de longa data.

  • Como as Democracias Morrem
  • Steven Levitsky e Daniel Ziblatt (tradução, Renato Aguiar)
  • Zahar Editores, 272 páginas, R$ 59,90
  • Menor preço: R$ (www.livrariasaraiva.com.br)
  • O frete pode encarecer uma oferta. Verifique sempre.

  • CLÁSSICO
     
    Narrativa delicada.

    Este livro foi publicado pela primeira vez em 1902, em Paris.

       
    É a história suave e sofisticada de um homem, Michel, que, após recuperar de uma doença grave, começa a ver o mundo, a natureza, a sociedade e a sua própria sexualidade sob uma perspectiva radicalmente diferente. As alusões de Gide à homossexualidade de Michel são muito delicadas, aparecendo apenas indiretamente, mais por subentendidos relacionados com a situação descrita que por uma referência clara e objetiva: a preferência de Michel por estar entre trabalhadores de "classe baixa", a sua admiração por Moktir, um jovem árabe a quem tudo é perdoado, o beijo roubado ao condutor Siciliano, bem como os parágrafos finais mais francos e directos sobre Ali: "Ela (a irmã de Ali) não estava aborrecida, mas agora, de cada vez que a encontro, ri-se e mete-se comigo dizendo que eu gosto mais do rapaz (Ali) que dela. Afirma que é por causa dele que eu fico (no Norte de África). Talvez não esteja completamente errada...". A escrita de Gide em O Imoralista é simples e linear, mas muito elegante e quase poética. Escreve na primeira pessoa, como se contando as suas próprias experiências numa confissão sussurrada.

  • O Imoralista
  • André Gide (tradução, Teodomiro Tostes)
  • Editora Nova Fronteira, 128 páginas, R$ 49,90
  • Menor preço: R$ 49,90 (www.livrariasaraiva.com.br)
  • O frete pode encarecer uma oferta. Verifique sempre.

  • ROMANCE
     
    Ao limite.

    Desde sua primeira aparição, como folhetim, o romance fascinou o público.

       
    Publicado em 1861, após dez anos de exílio na Sibéria, Humilhados e Ofendidos ocupa uma posição-chave na produção de Fiódor Dostoiévski. Por um lado, é sua obra mais ambiciosa até o momento, na qual revisita e leva ao limite as suas concepções de literatura e sua visão dos males da sociedade. Por outro, suas páginas abrem o caminho para uma forma de romance que vai ganhar corpo nos grandes livros de sua maturidade, e não por acaso o leitor encontra nesta obra conflitos e personagens que parecem prefigurar suas criações posteriores. Para compor a trama de Humilhados e Ofendidos, romance no qual deposita enormes esperanças, Dostoiévski coloca no centro da ação a figura do escritor Ivan Petróvitch, que é também o narrador do livro, e cuja vida guarda tantas semelhanças com a sua que não é equivocado ler certas passagens como um ensaio de autoficção avant la lettre — gesto arriscado, que não foi plenamente compreendido pela crítica da época.

  • Humilhados e Ofendidos
  • Fiodor Dostoievski (tradução, Fátima Bianchi)
  • Editora 34, 416 páginas, R$ 76,00
  • Menor preço: R$ 62,50 (www.shoptime.com.br, www.submarino.com.br, www.americanas.com)
  • O frete pode encarecer uma oferta. Verifique sempre.

  • Dúvidas? Sugestões?
  • Editor: Luiz Carlos de Assis
  • E-mail: leit@jornaldodia.com.br
  • Jornal diário: http://www.jornaldodia.com.br
  • (c) 2018 Jornaldodia

  • LEITURA CINEMA MÚSICA COZINHA DIVERSÃO
    MENU