No 7921   Ano 33   © 2019   5a-feira 19dez2019
Queiroz recebeu 483 depósitos de assessores
Bolsonaro encontra-se com o filho Flávio
PF investiga fraudes que superam R$ 6 bilhões
Reprovação a parlamentares sobe para 45%
Prefeito de São Paulo tem alta hospitalar

 

Queiroz recebeu 483 depósitos de assessores

Fabrício Queiroz, ex-assessor de Flávio Bolsonaro: mais de R$ 2 milhões repassados por 13 assessores.

foto Reprodução


Mais de R$ 2 milhões foram repassados ao ex-assessor Fabrício Queiroz, por meio de 483 depósitos por 13 assessores ligados ao hoje senador Flávio Bolsonaro (sem partido-RJ), à época deputado estadual. A acusação é do Ministério Público do Rio; a defesa nega tudo. Por decisão do juiz Flávio Itabaiana, da 27ª Vara Criminal do Rio, foi deflagrada otem uma operação com 24 mandados de busca e apreensão na investigação sobre um esquema de "rachadinha" na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj). São investigados Queiroz e outros ex-assessores de Flávio e parentes de Ana Cristina Siqueira Valle, ex-mulher do presidente Jair Bolsonaro, que foram empregados no gabinete de Flávio.

 
 

Bolsonaro encontra-se com o filho Flávio

Depois das ações de busca e apreensão, o presidente Jair Bolsonaro evitou a imprensa. À tarde, o filho Flávio Bolsonaro visitou o pai no Palácio da Alvorada. O Ministério Público do Rio (MP-RJ) esteve inclusive em uma loja, franquia de chocolates, que pertence a Flávio. O estabelecimento fica em um shopping na Barra da Tijuca, Zona Oeste do Rio. Neste caso, o foro privilegiado ao qual Flávio Bolsonaro tem direito não se aplica. Antes, o presidente esteve em um almoço de confraternização com o presidente do Supremo, ministro Dias Toffoli, e outras autoridades, mas não demonstrou preocupação.

 
 

PF investiga fraudes que superam R$ 6 bilhões

A 70ª fase da Lava-Jato, Operação Óbolo, foi deflagrada ontem para coletar provas de crimes relacionados a contratos de afretamentos de navios pela Petrobras. As fraudes superariam R$ 6 bilhões. Os contratos foram feitos com as empresas Maersk, Tide Maritime e Ferchem. Os policiais investigam também o fornecimento de informações privilegiadas que concederam vantagens competitivas a empresas, tendo como contrapartida o pagamento de propina a funcionários da Petrobras.

 
 

Reprovação a parlamentares sobe para 45%

Pesquisa Datafolha no início deste mês mostra que 45% dos eleitores pesquisados reprova o trabalho de parlamentares — deputados federais e senadores. Esse total é dez pontos percentuais mais do que no final de ago2019. Apenas 14% aprovam. Em out2018, os eleitores patrocinaram a maior renovação na Câmara desde pelo menos 1998, reduzindo o rol de reeleitos a menos da metade das 513 cadeiras.

 
 

Prefeito de São Paulo tem alta hospitalar

Prefeito de São Paulo, Bruno Covas: de alta, mas tem nova sessão de quimioterapia.

foto Bruno Covas / Instagram


O prefeito de São Paulo, Bruno Covas, teve alta hospitalar ontem, do Hospital Sírio-Libanês. Ele estava internado desde 11dez19, quando apresentou sangramento no fígado. Covas, segundo os médicos, está "muito bem", e pode exercer suas atividades profissionais. Segundo o boletim médico, o prefeito deve fazer uma ultrassonografia abdominal e exames de sangue de controle hoje. Ele também passará por nova sessão de quimioterapia no dia 26dez19, quando deve ser novamente internado.

 
CURTAS


PARENTES DE EX-MULHER DE BOLSONARO SACAVAM EM ESPÉCIE ATÉ 99% DE SALÁRIOS

CAMPANHA PARA DIVULGAR AÇÕES DO GOVERNO BOLSONARO CUSTA R$ 40 MILHÕES

Resumo dos principais jornais e sites noticiosos do Brasil e do mundo

POLÍTICA ECONOMIA NEGÓCIOS ÍNDICES GERAL MUNDO HOME