No 7752   Ano 32   © 2019   5a-feira 18abr2019
Censura: ministro tem de se manifestar.
Toffoli: "Liberdade não pode servir ao ódio".
Bolsonaro, entre os 100 mais influentes.
Força Nacional contra protestos em Brasília
Quem depositou R$ 20M na conta do coronel Lima?

 

Censura: ministro tem de se manifestar.

Ministro Edson Fachin, relator da ação sobre censura: pedido de explicações.

foto Valter Campanato / ABr (Arquivo)


O ministro do Supremo Edson Fachin pediu ontem que o ministro Alexandre de Moraes se manifeste, em cinco dias, sobre o inquérito aberto pela própria Corte para apurar notícias falsas e ofensas contra ministros do tribunal. O pedido foi feito em duas ações que têm Fachin como relator e questionam as medidas determinadas por Moraes — como a retirada do ar de reportagem da revista Crusoé sobre o presidente da Corte, Dias Toffoli, e buscas e apreensões contra pessoas que criticaram o Supremo nas redes sociais. As duas ações foram protocoladas pela revista e pelo partido Rede Sustentabilidade. Após receber a manifestação, Fachin deve decidir a questão.

 
 

Toffoli: "Liberdade não pode servir ao ódio".

Em palestra em São Paulo, ontem, o presidente do Supremo Tribunal Federal (STF), Dias Toffoli, afirmou que a liberdade de expressão não pode servir à "alimentação do ódio". Segundo ele, os limites estão na própria Constituição. Mas ele não se referiu ao inquérito aberto em março para apurar notícias fraudulentas que possam ferir a honra dos ministros ou vazamentos de informações sobre integrantes da Corte. Na 2a-feira (15) o ministro do STF Alexandre de Moraes determinou que sites retirassem do ar reportagens e notas que citam Toffoli.

 
 

Bolsonaro, entre os 100 mais influentes.

Apontado como "personagem complexo" e "a melhor chance de o Brasil implementar reformas", o presidente Jair Bolsonaro foi incluído na lista das 100 personalidades mais influentes do mundo em 2019, segundo a revista americana Time. Bolsonaro aparece na categoria "líderes", ao lado de políticos como o presidente dos EUA, Donald Trump, o líder chinês Xi Jinping, o premiê italiano Matteo Salvini e o presidente do México, López Obrador, além do papa Francisco. Não há ordem de classificação. Nenhum outro brasileiro aparece na lista deste ano.

 
 

Força Nacional contra protestos em Brasília

Força Nacional: pedida pelo GSI para garantir a segurança do presidente.

foto Valter Campanato / ABr


Para evitar manifestações na praça dos Três Poderes e na Esplanada dos Ministérios, em Brasília, o ministro Sérgio Moro, Justiça, autorizou ontem ações da Força Nacional de Segurança Pública. Vale por 33 dias, período que pode ser prorrogado. Segundo a assessoria do Ministério da Justiça, Moro atendeu a um pedido do Gabinete de Segurança Institucional (GSI), pasta comandada pelo ministro Augusto Heleno que é responsável pela segurança do presidente e ações de inteligência.

 
 

Quem depositou R$ 20M na conta do coronel Lima?

Identificado pela Polícia Federal, o gerente financeiro da Argeplan, Antonio Carlos Correia da Silva, teria sido a pessoa que tentou transferir, em 22out18, um depósito de R$ 20 milhões para o Banco Santander. A Argeplan é a empresa que tem como um dos controladores o coronel reformado da PM-SP, João Baptista Lima Filho, o coronel Lima, apontado como o faz-tudo do ex-presidente Michel Temer. Na avaliação da Lava Jato, a tentativa de depósito era prova de lavagem de dinheiro do coronel Lima, amigo de Temer há mais de 40 anos.

 
CURTAS


SUCESSOR DE MORO ENVIOU À PGR E-MAIL DE ODEBRECHT QUE CITA TOFFOLI

FELICIANO PEDE IMPEACHMENT DE MOURÃO: 'É UM CONSPIRADOR'.

CIPRIANI HALL TAMBÉM RECUSA EVENTO QUE HOMENAGEIA BOLSONARO

PIMENTEL VIRA RÉU POR ACUSAÇÃO DE COMANDO DE ESQUEMA DE CAIXA 2

Resumo dos principais jornais e sites noticiosos do Brasil e do mundo

POLÍTICA ECONOMIA NEGÓCIOS ÍNDICES GERAL MUNDO HOME