No 7858   Ano 32   © 2019   5a-feira 19set2019
Dólar volta a fechar acima de R$ 4,10
Poupança continua vantajosa com corte de juros
Fed anuncia operação de recompra de títulos
Fundos assinam manifesto pela Amazônia
Ponte Salvador-Itaparica: R$ 5,3 bilhões.

 

Dólar volta a fechar acima de R$ 4,10

O mercado de câmbio, ontem, seguiu a decisão do Federal Reserve americano, que reduziu suas taxas [ver Economia], e voltou a fechar acima de R$ 4,10. O dólar fechou cotado a R$ 4,1035, alta de 0,65%. Nas Bolsas, a reação foi mais lenta, mas também pode ser lida como otimista, segundo analistas. O índice Bovespa chegou a perder os 104 mil pontos, nas terminou o pregão praticamente estável — queda de 0,08% -, a 104.531 pontos. A Bolsa de São Paulo (B3) reduziu suas perdas seguindo as Bolsas americanas.

 
 

Poupança continua vantajosa com corte de juros

Poupança só perde para fundos quando as taxas são de até 1%.

foto Marcello Casal Jr. / ABr


Mesmo com o corte de 0,5 ponto percentual no juro básico (Selic), a poupança continua vantajosa em relação aos fundos com taxa de administração a partir de 1% no curto prazo, para resgate em até seis meses. Segundo a Associação Nacional dos Executivos de Finanças Administração e Contabilidade (Anefac), os fundos de investimentos têm rendimento superior às contas da poupança apenas quando suas taxas são de até 1% para prazos superiores a um ano, ou quando o prazo de resgate é superior a dois anos com uma taxa anual de até 1,5%.

 
 

Fed anuncia operação de recompra de títulos

No fim da tarde de ontem, o Federal Reserve (Fed) de Nova York anunciou que fará hoje uma nova operação de recompra reversa de títulos. A medida serve para ajudar a manter a taxa efetiva dos Fed Funds na meta do banco central americano, que agora está entre 1,75% e 2% [ver Economia]. A operação, terceira desse tipo em três dias seguidos, foi anunciada no site e no perfil do Twitter do Fed de Nova York e pretende injetar no mercado financeiro até US$ 75 bilhões — assim como ocorreu ontem.

 
 

Fundos assinam manifesto pela Amazônia

Cerca de 230 fundos que administram US$ 16,2 trilhões (R$ 65 trilhões) assinaram ontem manifesto em defesa da Amazônia. Os fundos endereçaram o texto às empresas, convocando-as a "redobrar seus esforços e demonstrar claro compromisso em eliminar o desmatamento de suas cadeias de fornecedores". "Como investidores, nós vemos o desmatamento e os impactos associados sobre a biodiversidade e a mudança climática como riscos sistêmicos aos nossos portfólios e vemos a redução do desmatamento como solução chave para gerenciar esses riscos", afirma o manifesto, articulado pelo Principles for Responsible Investment (PRI), rede internacional de investidores apoiada pela ONU para implementar princípios de sustentabilidade na gestão de recursos financeiros.

 
 

Ponte Salvador-Itaparica: R$ 5,3 bilhões.

Concepção da ponte Salvador-Itaparica: Estado da Bahia entraria com R$ 1,51 bilhão.

foto Divulgação


Foi publicado ontem aviso de licitação do Estado da Bahia para construção e operação da ponte entre Salvador e a ilha de Itaparica, cruzando a baía de Todos os Santos. A ponte está orçada em R$ 5,34 bilhões, por meio de parceria público-privada — o governo da Bahia fará um aporte de R$ 1,51 bilhão, a iniciativa privada terá a concessão por 35 anos. Quando concluída, será a segunda maior ponte do Brasil — atrás apenas da Rio-Niterói — com 12,4 km de extensão e vão central de 85 metros de altura e 400 metros de largura. O governador Rui Costa (PT) estima que o leilão será realizado até novembro.

 
CURTAS


SMART TVS ENTREGAM DADOS DE USUÁRIOS PARA EMPRESAS COMO GOOGLE E FACEBOOK.

ODEBRECHT DEVE R$ 24 MILHÕES PARA 32 ESCRITÓRIOS DE ADVOCACIA

Resumo dos principais jornais e sites noticiosos do Brasil e do mundo

POLÍTICA ECONOMIA NEGÓCIOS ÍNDICES GERAL MUNDO HOME