No 7858   Ano 32   © 2019   5a-feira 19set2019
Juro básico do Brasil cai para 5,5%
Fed reduz juro nos EUA
Preço da gasolina aumenta 3,5%; diesel, 4,2%.
Desigualdade entre rendimentos aumentou
Argentina prorroga estado de emergência alimentar

 

Juro básico do Brasil cai para 5,5%

O Comitê de Política Monetária (Copom) do Banco Central decidiu ontem reduzir a taxa básica de juros, Selic, em 0,5 ponto percentual. Com isso, a taxa cai de 6% para 5,5% ao ano — menor patamar da história. A decisão atendeu ao que era esperado no mercado, e o Copom fala em novos cortes. Segundo o Copom, a decisão é compatível com a convergência da inflação para a meta. Este ano a meta de inflação é de 4,25%; a tolerância é de 1,5 ponto (índice de 2,75% a 5,75%). De acordo com boletim divulgado pelo Copom, o cenário econômico sugere retomada do processo de recuperação da economia, que deverá ocorrer em ritmo gradual e inflação na casa dos 3%.

 
 

Fed reduz juro nos EUA

Jerome Powell, presidente do Federal Reserve: segundo Trump, fracassou.

imagem de TV


O Federal Reserve (Fed), banco central dos EUA, decidiu ontem baixar as taxas de juros do país em 0,25 ponto percentual, para o intervalo entre 1,75% a 2%. Foi o segundo corte de juros neste ano — em julho, houve outra redução de 0,25 ponto, na primeira redução desde 2008. O Fed justificou a baixa com as perspectivas para o desenvolvimento da economia global e também a baixa expectativa de inflação. Após a decisão, o presidente americano, Donald Trump, criticou a decisão. Trump, que queria uma redução maior, disse que o presidente do Fed, Jerome Powell, "fracassou".

 
 

Preço da gasolina aumenta 3,5%; diesel, 4,2%.

Aumento da gasolina e do diesel: a partir de hoje.

foto Tomaz Silva / ABr


Na noite de ontem, a Petrobras anunciou reajuste nos preços da gasolina e do óleo diesel, a valer a partir de hoje. O litro da gasolina foi reajustado em 3,5% e o do diesel, em 4,2%. Para o consumidor final, porém, sobre esses valores serão acrescidos encargos tributários e trabalhistas e as margens de lucro dos postos. O reajuste foi provocado pelo bombardeio das refinarias na Arábia Saudita. O último reajuste da gasolina no Brasil havia sido em 05set19 e o do diesel, em 13set19.

 
 

Desigualdade entre rendimentos aumentou

A desigualdade entre os rendimentos médios do brasileiro aumentou no segundo trimestre de 2019. O dado está na Carta de Conjuntura do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), na seção de Mercado de Trabalho, da divulgada hoje (18). De acordo com o documento, as famílias de renda muito baixa tiveram queda de 1,4% nos seus rendimentos médios reais no período, mas o segmento mais rico da população registrou elevação salarial de 1,5%. No segundo trimestre de 2019 houve impacto maior dos reajustes de energia elétrica, das tarifas de ônibus e dos medicamentos para as pessoas de renda mais baixa.

 
 

Argentina prorroga estado de emergência alimentar

Por unanimidade, e em trâmite rápido, o Senado da Argentina aprovou ontem o projeto que prorroga até 2022 a lei que determina emergência alimentar no país. A lei vem de 2002, e é renovada periodicamente. A legislação prevê aumento de 50% nos itens de ajuda e assistência alimentar, e determina que o Estado disponibilize 10 bilhões de pesos argentinos (R$ 725 milhões) para planos e projetos de assistência alimentar em regiões e comunidades carentes.

 
CURTAS


DESINDEXAÇÃO DO SALÁRIO MÍNIMO SOFRE RESISTÊNCIAS

FUNCIONÁRIOS DOS CORREIOS SUSPENDEM GREVE

PARLAMENTO AUSTRÍACO APROVA VETO AO ACORDO MERCOSUL-UE

Resumo dos principais jornais e sites noticiosos do Brasil e do mundo

POLÍTICA ECONOMIA NEGÓCIOS ÍNDICES GERAL MUNDO HOME