No 7876   Ano 33   © 2019   3a-feira 15out2019

Calma volta ao Equador com fim dos protestos

No Equador, o clima de tensão dos últimos dias começou ontem a ser substituído por ruas mais vazias, após a partida de milhares de representantes da Confederação das Nacionalidades Indígenas do Equador (Conaie), que liderou as mobilizações contra os aumentos nos preços dos combustíveis. Ontem, o presidente Lenín Moreno cumpriu o acertado com o movimento indígena e revogou o decreto 883 que eliminava subsídios e reajustava os combustíveis em até 123%. Nos protestos, iniciados pelo setor de transportes, pelo menos sete pessoas morreram, centenas ficaram feridas e mais de mil foram presas.

JORNALDODIA COMPLETO, SÓ PARA ASSINANTES
Peça já uma demonstração gratuita
> Empresas
> Escolas

  Assinantes também podem ler estas notícias:

  Síria envia exército para apoiar rebeldes curdos

  União Europeia suspende venda de armas à Turquia

  Protesto contra condenação de separatistas trava Barcelona

  Moçambique vai hoje às urnas

 
POLÍTICA ECONOMIA NEGÓCIOS ÍNDICES GERAL MUNDO HOME
 
PressReader