No 7815   Ano 32   © 2019   2a-feira 22jul2019

Bolsonaro diz que multa do FGTS pode ser reavaliada

Pode ser que, no futuro, o governo reduza a multa de 40% do saldo do FGTS paga a trabalhadores demitidos sem justa causa. Foi o que o presidente Jair Bolsonaro afirmou ontem, ao almoçar em um restaurante de Brasília. "Olha o valor [da multa] não está na Constituição, eu acho que não está", disse ele. Só que a multa do FGTS é imposta pela Constituição: a multa tem de ser equivalente a quatro vezes o valor de 10% - ou seja 40% - com base no que foi estipulado pela lei que criou o fundo, em 1966. O presidente disse também que a liberação de saques do FGTS pode ser anunciada na 4a-feira (24).

JORNALDODIA COMPLETO, SÓ PARA ASSINANTES
Peça já uma demonstração gratuita
> Empresas
> Escolas

  Assinantes também podem ler estas notícias:

  Caminhoneiros cogitam nova greve

  Governo vai cortar R$ 2,5B de um único ministério

  Reforma: ações contra INSS, só na Justiça federal.

  Ipea: países devem reduzir tarifas e buscar acordos.

 
POLÍTICA ECONOMIA NEGÓCIOS ÍNDICES GERAL MUNDO HOME
 
PressReader